VoltarAbrindo a cozinha / Como os restaurantes entram na plataforma do iFood?

Como os restaurantes entram na plataforma do iFood?

Para fazer parte do iFood, o restaurante precisa ter um CNPJ ativo e uma CNAE compatível com a venda de alimentos. Também é necessário um computador com Windows (a partir do 7) e internet para receber os pedidos.

É necessário que o restaurante esteja com suas licenças em dia e de acordo com todas as normas e legislações vigentes de sua cidade.

Cadastro:

Caso o restaurante cumpra os requisitos, pode iniciar seu processo de cadastro no site restaurante.ifood.com.br. O cadastro é todo eletrônico e consiste em enviar as informações do restaurante e assinar o contrato digital.

Primeiro, o restaurante deve informar seu CNPJ da empresa, nome do restaurante, telefone, endereço e especialidade (se é pizza, cozinha brasileira, hamburger, etc.). Também são necessárias informações sobre o responsável legal do restaurante como nome completo, CPF, RG e os dados bancários para os quais o iFood realizará o pagamento de repasses referente às vendas concluídas.

Configuração:

Depois da assinatura do contrato e validação das informações, o restaurante configura sua operação no sistema do iFood. Cada restaurante parceiro define as formas de pagamento, áreas de entrega (somente no Plano Básico), taxas de entrega (somente no Plano Básico), horários de funcionamento, itens do cardápio e outros pontos.

Feito isso, o restaurante está pronto para acessar o Gestor de Pedidos, onde irá realizar um tour guiado pela ferramenta e aprender a receber os pedidos pelo iFood. Em seguida, já pode começar a vender.

Ao se cadastrar na plataforma, os restaurantes parceiros do iFood se beneficiam de um ecossistema dinâmico e em constante evolução. Hoje, mais de 10 milhões de usuários únicos mensais usam a plataforma para fazer pedidos.

Voltar